Search

Giardíase em cães

Giardíase em cães

Giardíase em cães

 

A saúde dos nossos animais de estimação é uma preocupação constante para os tutores, e doenças parasitárias como a giardíase representam um desafio significativo. A giardíase é uma infecção causada pelo protozoário Giardia spp., que pode afetar cães, gatos e seres humanos, sendo reconhecida como uma zoonose pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Esse parasita é transmitido através da ingestão de cistos presentes em água, alimentos ou superfícies contaminadas, levando a uma série de sintomas desconfortáveis e debilitantes nos animais infectados.

Neste artigo, exploraremos as causas, sintomas, diagnóstico, tratamento e medidas preventivas da giardíase em cães, fornecendo informações essenciais para manter a saúde e o bem-estar dos nossos amigos de quatro patas.

Etiologia

A giardíase é causada pelo protozoário Giardia spp., e é considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma zoonose, atingindo cães, gatos e seres humanos. A
contaminação com o parasita acontece quando o hospedeiro (cão), se contamina com os cistos “ovos” do protozoário ao ingerir água, alimentos ou superfícies contaminadas. Os
cistos da giardia são a sua forma infecciosa e são altamente resistentes ao ambiente.

Após a ingestão dos cistos os mesmos chegam ao estômago do hospedeiro onde acontece um
processo chamado excistamento, devido ao pH ácido do estômago cada cisto ingerido irá liberar trofozoítos no intestino delgado e a medida com que eles vão chegando ao final do
tubo digestivo os trofozoítos irão virar cistos novamente e serem liberados no ambiente quando o animal for defecar.

Sinais clínicos

Os cães com giardíase costumam apresentar diarreia pastosa, dor abdominal, êmese, desidratação, anorexia, perda de peso e outros.

Diagnóstico

A partir dos sinais clínicos o médico veterinário poderá solicitar alguns exames para fechar o diagnóstico da doença, estes exames consistem em encontrar o agente nas fezes do
animal, existem vários métodos para isso, estes são: o exame direto, teste rápidos, ELISA,  imunocromatografia, coproparasitológicos e até mesmo PCR. Como a liberação dos
trofozoítos nas fezes é liberada de forma intermitente, o veterinário poderá solicitar até 3 amostras de fezes colhidas com o intervalo de 48 horas.

Giardíase em cães 1
Giardíase em cães 1

Tratamento

O tratamento consiste em eliminar o agente etiológico do organismo do animal, fornecer terapia de suporte conforme necessidade do caso e interromper o ciclo de vida do parasita.
A medicação de eleição para tratamento da Giardia spp, atualmente é o fenbendazole, que tem se mostrado mais eficaz que o metronidazol na eliminação do parasita. E a utilização
de antibióticos vem sendo questionada por promoverem a resistência bacteriana.

Outro pilar importante do tratamento é tratar os sinais clínicos de cada paciente conforme a intensidade dos mesmo, este animais podem vir a necessitar de fluidoterapia conforme grau de desidratação, medicações antieméticas e até analgesia devido às cólicas causadas pela doença.

O terceiro, mas não menos importante passo é a descontaminação ambiental, para assim conseguir eliminar os cistos do ambiente e quebrar o ciclo do parasita. Então é importante
lavar o ambiente com amônia quaternária na concentração de 800 a 1200 ppm, limpeza dos potes de água e ração também é necessária.

Prevenção

A limpeza do ambiente é crucial para prevenção da doença, principalmente nas áreas onde ele defeca, fornecer água potável e limpa também é importante, evitando que o animal
ingira água contaminada como de poços, lagos ou riachos. Evitar locais conhecidos por serem frequentados por muitos outros animais, aumentando o risco de contrair a doença.
Converse com seu veterinário sobre a disponibilidade e necessidade da vacinação contra a giardíase.

 

Conclusão: Giardíase em cães

 

A giardíase em cães é uma doença parasitária grave que requer atenção veterinária imediata para evitar complicações maiores e a disseminação do parasita. Com diagnóstico adequado e tratamento eficaz, incluindo o uso de medicamentos específicos como o fembendazol, é possível eliminar a infecção e aliviar os sintomas clínicos nos animais afetados. A prevenção, baseada em medidas rigorosas de higiene e controle ambiental, é essencial para evitar a recontaminação e a propagação do parasita. Consultar regularmente o veterinário e seguir as orientações de vacinação podem proteger seu pet e garantir uma vida saudável e livre de parasitos.

 

 

Obrigado pela vista, conheça também nossos outros trabalhos

 

https://vettopbr.com/tosse-em-caes/

 

http://abelhando.eco.br

 

http://Leiturinhakids.com

Compartilhe:

Leia Mais

Próximo post

Categorias